A Roda da Vida do Coaching – Descubra o Seu!

A roda da vida é uma poderosa ferramenta usada em coaching e que pode ser usada de muitas maneiras diferentes. Trata-se da melhor e mais flexível ferramenta de coaching dentro de um conjunto de ferramentas e técnicas a disposição do coach.

Por essas e outras razões, decidi criar este artigo explicando um pouco mais sobre essa poderosa ferramenta, além de apresentar interessantes ideias de como você pode usar a roda da vida nas práticas de coaching!

Roda da Vida - Guia Completo

Eu sei que muitos dos coachs mais antigos vão dizer: roda da vida? De novo? Que coisa mais velha e ultrapassada! Sim, eu sei, mas embora a ferramenta seja antiga para quem trabalha com coaching, ainda é nova para a maioria das pessoas. E foi pensando nisso que escrevi este artigo…

O que é a roda da vida?

Como eu disse, estamos diante de uma das ferramentas mais utilizadas em coaching…

Trata-se de um círculo que é dividido em 8, 10 ou 12 partes, que representam áreas específicas de nossas vidas. Existem vários modelos e é por isso que o número de áreas pode variar bastante.

A imagem a seguir retrata um dos modelos existentes, no qual há 12 setores.

Roda da sua Vida

Embora os modelos variem em número de áreas existem quadrantes padrões em todos eles, quais sejam: qualidade de vida, pessoal, relacionamentos e profissional.

Tutorial Passo a passo Como Construir a Roda da Vida

O Coach Reuque Milke gravou um vídeo, ensinando o passo a passo, como criar a roda da sua vida e a partirdessa ferramenta de coaching, desenvolver as áreas de sua vida. Assista abaixo!

 Como usar a roda da vida para criar metas significativas

A roda da vida pode ajudar não apenas como uma ferramenta poderosa de check-in ou de planejamento, mas também como meio de se identificar e priorizar metas significativas, ajudando-o a fazer muitas descobertas.

O exercício que detalharei a seguir é capaz de ajudar uma pessoa a diferenciar entre emoção e desejos do coração, que são nossas necessidades interiores profundas.

Ele usa um processo de pontuação para ajudar as pessoas a encontrarem o que vai realmente fazer a diferença em suas vidas, em oposição ao que elas acham que vai melhorar suas vidas. E, por ser um exercício de pontuação, fornece uma prova importante de que o cérebro deve prestar bastante atenção nesta divisão para não cair em tentação e cometer erros muito comuns.

Então, vamos ao exercício para identificar e priorizar metas…

Primeiro passo: para começar, peça para que a pessoa faça uma lista com os seus objetivos atuais e traga-a para a sessão de coaching. Uma ótima maneira de fazer isso é pedir para que a pessoa liste tudo o que quer ser, fazer e ter na vida.

Segundo passo: em seguida, peça a pessoa para tomar cada item ou objetivo e aloca-lo em todas as áreas da roda da vida em que acreditar que a meta terá impacto significativo. Após esta classificação, pergunte: será que alcançar esse objetivo melhoraria, de modo sustentável, a sua satisfação nesta área?

Terceiro passo: para cada objetivo da lista, peça para a pessoa contar quantas áreas ele foi capaz de influenciar e pergunte o quanto ela acredita que cada uma das áreas selecionadas seriam melhoradas por aquele objetivo específico.

Quarto Passo: tendo atribuído pontos a todos os objetivos, revise, junto com a pessoa, os que têm os menores e os maiores números de áreas impactadas significativamente. O que a pessoa percebe? O que ela aprendeu sobre si mesma? Como se sente depois de fazer este exercício? Como é que este exercício afeta a prioridade que a pessoa coloca em seus objetivos?

Um exemplo rápido de aplicação da roda da vida

Imagine que uma pessoa liste, dentre seus objetivos:

1) Quero comprar uma Ferrari; e

2) Desejo ser um grande pai.

A partir desta pequena e ilustrativa lista, passamos a etapa seguinte, analisando cada um dos itens…

1) Quanto à Ferrari:

A – Será que comprar uma Ferrari vai melhorar suas finanças? Provavelmente, não.

B – Será que vai melhorar a sua relação com a família e com os amigos? Provavelmente não.

C – Será que vai melhorar a sua carreira? Provavelmente não.

D – Será que vai lhe trazer diversão? Sim (atribua 1 ponto).

E assim por diante…

2) Quanto ao desejo de ser um grande pai:

Bem… Tal objetivo pode não melhorar suas finanças, mas tem grande potencial para ajudar nos relacionamentos, trazer diversão, talvez saúde, crescimento pessoal etc. Atribua um 1 ponto para cara área em que pode contribuir com significativa melhoria.

O que a pessoa potencialmente irá notar é que comprar um carro luxuoso tem muito menos potencial de impacto positivo nas diversas áreas da vida do que ser um bom pai. Repare que o exercício deixa claro quais, dentre os objetivos de nossas vidas são realmente relevantes e, por isso, merecem maior atenção para uma vida feliz e equilibrada.

Agora a pessoa pode fazer uma escolha, fundamentada nesse exercício, sobre quais objetivos têm maior significado e que, por isso, devem merecer maior atenção, com prioridade e foco.

Eu mesmo usei este exercício diversas vezes e é incrível como sempre há algo a descobrir e aprender sobre si mesmo. O engraçado é que em muitos casos há aqueles momentos de “EUREKA!” em que a pessoa se surpreende totalmente com o resultado, ao perceber o que é realmente importante para ela.

 Por que a roda da vida funciona?

O singelo exemplo que dei acima deixou claro o poder que a roda da vida é uma poderosa ferramenta de coaching capaz de ajudar muitas pessoas. E trata-se apenas de um exercício simples, sendo que a roda pode ser usada ainda de muitas outras formas incríveis, complexas e potencializadoras.

Embora a roda da vida seja realmente um instrumento antigo, está longe de ser ultrapassada. Abaixo, vou listar algumas outras possibilidades simples de aplicação…

Aqui estão algumas sugestões de uso:

  1. A roda do stress (ou roda da frustração). Comece com uma roda em branco e peça às pessoas para listar 8 áreas que mais as estressa ou mais causam frustração. Em seguida, peça-lhes para marcar cada área com uma nota de 0 a 10 a respeito de quanto de estresse aquela área acrescenta em sua vida. Finalmente, analise os resultados com elas. Pergunte: o que os frustra mais? Há alguma surpresa? Como elas poderiam baixar a pontuação? Que ações poderiam tomar?
  2. A roda do progresso. Quando usada regularmente e de uma maneira sólida e adequada, a roda da vida é excelente para ajudar as pessoas a enxergar mais longe. A sugestão aqui é usá-la mensal ou trimestralmente, tanto como uma forma de checar como ela está sendo utilizada como os progressos obtidos. Assim, é possível observar a melhoria nas pontuações e demonstrar o valor concreto do treinamento. Isso permite adotar um ponto de referência que viabiliza discussões que ajudam as pessoas a ver o que estão aprendendo e como estão progredindo.
  3. A roda da felicidade. Será que as pessoas precisam de ajuda para alcançar felicidade, diversão ou emoção em suas vidas? Bem, pedir-lhes para identificar 8 áreas ou coisas que são divertidas ou que as tornam animadas ou felizes pode ser um excelente exercício. Existem diferentes maneiras de marcar isso… Uma delas é pedir para que marquem o quanto estão satisfeitas com cada área, ou quanto cada uma pode excitá-las, ou ainda, o quanto elas se sentem atraídas. Em seguida, peça para que as pessoas assumam um compromisso consigo mesmo diante das conclusões.
  4. A roda da compreensão profunda. Use a roda para detalhar cada área e ajudar os seus clientes a entender suas vidas e as suas questões mais profundamente. Tome um dos segmentos da roda da vida e peça para que escrevam mais 8 áreas que compõem esse segmento. Imagine que, por exemplo, a pessoa escolha a área de “finanças”. Agora, ela pode criar uma outra roda, que podemos chamar de roda das finanças. Ela poderia incluir áreas como poupar, orçar, focar na compra coisas estritamente necessárias e não supérfluas, pagar dívidas, obter um aumento de salário etc.
  5. A roda do planejamento e da ação. O formato visual da roda também é ótimo para fazer o planejamento de ações de modo mais divertido. Assim, utilizando uma roda em branco, escreva o objetivo ou o resultado desejado no topo da página. Em seguida, peça para a pessoa escrever oito etapas de trabalho que compõem o seu objetivo. Pode ficar ainda melhor se você pedir para a pessoa colocar uma data para concluir cada uma das ações. As pequenas áreas, que seriam as oito etapas podem ser usadas para gravar o percentual de evolução de para cada área. Eis aí uma ótima forma de usar a roda como uma maneira de subdividir objetivos maiores tarefas ou ações mais gerenciáveis.

É isso! Aí estão alguns usos e práticas para a roda da vida. Desenhe a sua e comece a explorar esta incrível ferramenta que tem ajudado muitas pessoas ao redor do mundo. Boa Jornada!

A Roda da Vida do Coaching – Descubra o Seu!
36 votos

Termos

  • roda da vida coaching pdf
  • roda da vida
  • coaching pdf

5 Comentários

  1. clelia aparecida de souza

    Achei muito interessante e bem explicito, vou tentar fazer para melhorar meu conhecimento…Eu assisti uma entrevista e está sendo usada p emagrecimento..

    • Ferramentas Coaching

      Clelia, exatamente. Pode ser usado em vários ramos do mercado com facilidade.

      Abraço e Sucesso!

  2. terezinha odete

    Como você mesmo falou, a roda da vida é um instrumento de avaliação antigo, porém este artigo me fez vê-la de forma diferente. Acredito que é uma ferramenta valiosa e fácil de ser visualizada pela pessoa que a constrói. Gratidão.

  3. maxicilene

    Gostei muito da roda , não conhecia a minha psicologa me falou que vai trazer pra gente fazer um exercício e eu me adiantei e procurei na internet.

    • Ferramentas Coaching

      Parabéns, bela atitude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *